Khoasan Road – Bangkok

Khoasan Road, foi o primeiro sítio que fomos quando chegamos a Bangkok e, o último sítio que visitamos antes de partirmos para Phuket.

E a bem dizer, era onde passávamos a maior parte das nossas noites livres. Foi o mercado onde achei que os preços eram os mais baixos e onde se consegue fazer as melhores negociações, com alguma dose de paciência, conseguimos reduzir os preços para metade (ou mais), do valor que inicialmente foi pedido.

DSC04064

Além do mais, aqui encontra-se tudo, desde roupas, restaurantes, animação nocturna, massagens, muitas agência de organização de excursões… E se precisarmos de uma carta de condução ou um BI falsificado aqui é o sitio indicado a ir… Fazem-no na hora e à vista de todos 🙂

P1090418

E aqui também foi o único sítio que encontrei os adoráveis insectos, para comer.

P1090172

Sempre disse que ia comer um bicharoco quando fosse à Tailândia. Agora tinha-os ali à minha disposição, as minhas amigas disseram logo que não o iam fazer, mas eu não queria perder aquela oportunidade… Não sabia se ia voltar novamente aqui, e mais tarde iria arrepender-me.

P1090171

Por isso, arranjei coragem, respirei fundo e pedi uma larva… Ainda fiquei indecisa entre as larvas, as minhocas ou as formigas… 🙂
 
P1090169Assim que escolhi o bicharoco, a rapariga passou-o por um molho, que pareceu-me ser soja.

P1090179

O bicho em si não sabe a nada, o pior mesmo é a sensação de trincar e mastigar… E sabermos o que temos na boca… Mas não me arrependo nada de tê-lo feito e voltava a fazê-lo 🙂

As minhas amigas, depois desta minha experiência, disseram que se encontrassem uma rã à venda, também experimentavam. Mas acabamos por não ver mais bichos à venda… 😦

DSC04066Na última manhã em Bangkok, antes de irmos para o aeroporto, voltamos aqui, para fazer as últimas compras… Queria comprar tudo o que queria comprar, lembranças para a família, mais umas roupinhas para mim, neste mercado, porque tinha receio que em Phuket os preços fossem muito mais altos…

P1090162

E depois de tudo comprado, apanhamos um táxi, e fomos apanhar o avião para Phuket, através da low cost Air Asia.

P1090053

Bangkok: Chatuchak Weekend Market & Siam Niramit

Depois da visita ao Floating Market, ficamos com a tarde livre. Como era sábado decidimos ir ao Chatuchak Weekend Market, um mercado que só se realiza aos fins de semana.

Li no guia de viagem que a melhor maneira de chegar ao mercado era através de Skytrain, mas como do nosso hotel não havia paragens próximas decidimos ir de táxi. A rapariga da agência de Khoasan Road, arranjou-nos um taxista que ligou o taxímetro e saiu-nos muito mais barato, pagamos 170 Baths.

O chatuchak market é um dos maiores mercados da Ásia, e o maior da Tailândia, com cerca de de 200.000 visitas por fim de semana.

P1220960

DSC04675

Se existe, há à venda neste mercado. Neste lugar podemos, literalmente, fazer compras até cair 🙂

À primeira vista parece bastante difícil percorrer o mercado, mas depois de algum tempo lá, reparei que o mercado está dividido por secções, e cada secção é especializada em algum artigo, como livros, artigos para decoração, roupas, animais, restaurantes…

DSC04677

Quando organizei esta viagem não tinha planeado ir aqui, se soubesse com antecedência tinha arranjado um mapa, para orientar-me melhor dentro deste mercado. Sim, existe mapas do mercado…

Dá para perdermo-nos lá dentro… Houve uma altura que aqueles corredores transformam-se em labirintos e não conseguíamos encontrar a saída em parte alguma…

DSC04686

Acabei por não fazer muitas compras, pois já tinha feito muitas compras ao longo da semana, e o espaço na mala já começava a ficar bastante reduzido… E ainda faltava uma semana de férias… 🙂

DSC04687A secção dos animais é uma delícia, encontramos todos os animais que podemos imaginar, desde cobras, aranhas, peixes, pássaros, cães…

P1220985

Chegou a um ponto que já não conseguia ver nada, com tanta coisa à minha volta, corredores e corredores, atolados de artigos…

E o cansaço já começava a dar sinais, tinha sido uma semana intensa, sem parar…

P1220990

DSC03089

Acabei por não tirar muitas fotografias, mas encontrei um video no youtube que retrata bem o se se encontra neste mercado:

Depois de um dia sem parar, o mais normal era irmos descansar para o hotel… Mas não, é óbvio que não fomos para o hotel 🙂

Uma das minhas amigas queria assistir a um espectáculo de dança, o Siam Niramit. Ainda em Portugal, vimos os preços dos bilhetes e não eram nada simpáticos, cerca de 25€.

Mas, na agência onde compramos todas as excursões, também vendiam os bilhetes para este espectáculo a um preço mais baixo, 900 Baths (20€), então acabamos por comprar na agência.

Sabíamos que o recinto do espectáculo não ficava muito distante de Chatuchak, mas não sabíamos qual seria a melhor maneira de lá chegar, se apanhar um táxi ou ir de metro… Já estávamos a ficar com pouco tempo, uma vez que aconselhavam a chegar com uma hora de antecedência, no mínimo. Àquela hora estava um trânsito enorme, ainda por cima era fim de semana, portanto decidimos apanhar o metro…

Já dentro do metro, alguém pergunta, quem ficou com os bilhetes, a amiga que eu pensava que tinha ficado com eles, responde automaticamente: A Gilda. Eu?!?!?! Então foi o percurso todo nesta discussão… Eu tinha a certeza que não tinha ficado com eles, elas achavam que tinha sido eu, porque das outras excursões tinha ficado eu responsável por guardar os vouchers… Mas eu tinha quase a certeza que tinha dado os bilhetes a uma amiga, disse-lhe para procurar dentro da mala dela… E lá estavam… Ufa, já estávamos a pensar que não íamos conseguir assistir ao espectáculo!

Depois desta confusão toda, olhamos umas para as outros e desatamos a rir 🙂 O cansaço… já não temos idades para estas aventuras 😛

Mesmo à saída do metro encontramos uma carrinha da Siam Niramit que transportava gratuitamente as pessoas até ao recinto 🙂

Assim que entramos fomos recebidas como umas rainhas, raparigas com trajes tailandesas, oferecem-nos uma flor e dão-nos toda a atenção possível.

P1090412

Quando lá entrei é que percebi porque aconselhavam a chegar tão cedo… O espaço é enorme e tem muita animação para entreter os visitantes, até o espectáculo começar. Além de elefantes, houve uma demonstração de uma dança típica.

P1230009

P1090386

Como as minhas fotos ficaram uma autêntica porcaria, encontrei no youtube, um video bem fiel do que podemos lá encontrar:

Eram horas do espectáculo começar, avisam-nos para começarmos a deslocar-nos para a sala de espectáculo. Na entrada somos alertadas que é totalmente proibido entrar com câmaras fotográficas e de filmar. Não queria deixar a minha máquina a um desconhecido, tinha lá todas as fotos da viagem… Mas o serviço é excelente e super organizado, entregamos a máquina, colocam-na numa bolsinha de veludo e, posteriormente, numa espécie de pequeno cacifo com um número, e dão-nos o mesmo numero, para apresentar à saída.

Já sentada, à espera que o espectáculo começasse, o cansaço começa a dar de si… E confesso que ainda dei umas “pendedelas”… 🙂

E inicialmente não estava muito confiante com o espectáculo, achei que ia apanhar uma tremenda seca! Mas como estava enganada… Foi lindo, é um espectáculo que retrata a história e costumes Tailandeses, com uns efeitos de luzes impressionantes.

Foi pena não dar para filmar, mas há sempre chicos espertos que não cumprem as regras…encontrei um video no youtube, onde está filmado uma parte do espectáculo:

Quando terminou o espectáculo, fomos levantar as máquinas fotográficas e dirigimo-nos para a saída do recinto, já lá estavam vários taxistas e carrinhas do Siam Niramit, mas claro que nenhum conhecia o nosso hotel… Então os funcionários do Siam Niramit sugeriram-nos que fossemos de carrinha até ao metro e de lá tentássemos arranjar um táxi…. Foi o que fizemos, lá encontramos um taxista que aceitou levar-nos ao hotel… Mas e o trânsito?! Tivemos mais de uma hora parados no meio daquele trânsito infernal…

P1090409

Nessa noite, quando cheguei ao quarto, apaguei logo de imediato… Foi um dia comprido, mas aproveitado até ao ultimo minuto 🙂

Kanchanaburi

Havia dois locais que queria mesmo muito conhecer na Tailândia, um deles era Kanchanaburi. Inicialmente queria ficar hospedada num bungalow no meio da selva, uma ou duas noites, mas as minhas companheiras de viagem não acharam a ideia muito viável. Então, ainda em Portugal, tentei arranjar forma de fazermos a excursão em apenas um dia, mas como não achei nada de interessante, deixei para ver quando lá chegasse. Por isso, no primeiro dia que fomos a Khoasan Road fomos procurar agências de viagens, encontrei uma excursão que me enchia as medidas, visitar a ponte sobre o Rio Kwai, andar de comboio, andar de elefante, fazer rafting e ainda visitar as cascatas no Erawan National Park e isto tudo pela quantia de 750 Baths (16 €), e ainda estava incluído os transportes e refeições. Não havia muito para pensar, marcamos logo!

Às 7 da manhã já estávamos prontas à espera que nos viessem buscar ao hotel, atrasaram-se um pouco, cerca de 30 minutos, e já estávamos a pensar que tínhamos sido enganadas… Mas como tinham ido buscar outras pessoas a outros hotéis e o nosso ficou para último, daí o atraso…

Kanchanaburi fica a 130 km de Bangkok, ainda é um pouco distante, e é cansativo fazer em apenas um dia, é sempre a correr. Mas valia a pena 🙂

Depois de algumas horas, cerca de 2, fizemos a primeira paragem.

P1220330

A primeira paragem que fizemos foi no Cemitério de Guerra, neste local estão sepultados alguns soldados que morreram na construção da Death Railway. Durante a II Guerra Mundial os Japoneses forçaram militares Britânicos, Australianos, Alemães, Norte-americanos a condições desumanas, às vezes, eles eram obrigados a trabalhar até 16 horas por dia. Mais de 16.000 prisioneiros morreram durante a construção da linha férrea, devido a desnutrição, exaustão e doenças.

Fiquei com um nó no estômago ao percorrer todas aquelas sepulturas, saber ao que foram sujeitos aqueles homens, ver a idade deles (muito novos) e as mensagens que as famílias deixaram…

Não tínhamos muito mais tempo no cemitério, logo ao lado encontra-se a Death Railway (Linha da Morte), não é difícil adivinhar o porquê deste nome…

Esta ponte ficou mais conhecida depois do famoso filme, com o mesmo nome da ponte, filmado em 1957 e onde retrata toda a história que se passou na construção desta linha.

P1220343

P1220363

Era hora de irmos apanhar o comboio, sobre aquela linha, onde milhares de soldados morreram na sua construção.

DSC02740

À espera do comboio

Eu adoro andar de comboio e estava super excitada por ir fazê-lo, talvez por isso, esta viagem deixou um pouco a desejar. Pensei que fosse encontrar mais paisagens de fazer cortar a respiração, com o rio a acompanhar-nos…

DSC02741

Dentro do comboio

Não foi bem isso que aconteceu, passamos por plantações a maior parte do percurso… Só mesmo no final é que passamos pela paisagem mais bonita, com o rio do lado esquerdo, aqui o comboio abrandou bastante, quase que parou, foi quando passamos por cima de uma estrutura toda em madeira e que não aparenta muita segurança…

P1220374

P1220383

P1220376

O guia que nos acompanhou era super divertido, com um inglês péssimo, às tantas já estava a misturar o inglês com o tailandês e tratava-nos, a mim e às minhas amigas, de uma forma bastante engraçada… Quando chegou a hora de almoço, fomos as últimas em entrar no restaurante, com o espaço completamente cheio, o nosso guia do outro lado do restaurante e em alto e bom som, chama-nos: “Sexy Ladies”!! Claro que apanhei uma vergonha… Lá nos dirigimos ao lugar que ele tinha guardado para nós e à nossa espera já estava o almoço…

Para entrada, uma sopinha…P1220394Digamos que de sopa tem muito pouco, era água quente com um pedaço, bem pequeno, de frango e algo que não consegui identificar… Mas estava boa 🙂

P1220392

O resto do almoço

E lá experimentei uma casa de banho pública na Tailândia… Esta não é das piores, ainda tive direito a uma sanita, mas o autoclismo é manual 🙂

P1220395

Depois de um breve almoço, chegou a hora mais esperada do dia, andar de elefante 🙂 Pensei que fosse ter medo em andar naquele animal enorme, mas foi bastante tranquilo, lá em cima não dá para ter a noção da altura que estamos. O elefante que andei era bem grande, por isso tinha uma óptima estabilidade.

P1220439

O nosso “motorista” de elefante perguntou-me se queria ir para a frente, claro que disse logo que sim, mas vi jeito de dar um trambolhão lá de cima 🙂

Mas adorei aquele bocadinho, é uma sensação indescritível. Mas ao mesmo tempo tive pena do bicho, leva a vida toda a carregar turistas, que tal como eu, querem ter a expereência de andar num elefante… :S

P1220445

A vista que tínhamos era soberba, estávamos em plena comunhão com a natureza.

P1220462

Era altura de fazermos bamboo rafting 🙂 Imaginei algo diferente, uma estrutura em bamboo onde fossemos só nós, mas não, era uma fileira com várias estruturas em bamboo onde iam todos os turistas. Descemos um pouco o rio, e para subir somos auxiliados por um barco a motor.

P1220468

P1220498

Mas mesmo assim, adorei. Só se fosse algo muito mal é que conseguia estragar aquele momento, afinal estava num lugar onde há muito desejava ir, só podia estar feliz 🙂

Era altura de irmos para a última paragem do dia, ao Parque Nacional de Erawan.

P1220518

P1220541

Sabia que neste parque haviam umas cascatas lindissimas. Assim que chegamos o nosso guia avisou-nos que só tínhamos 30 minutos livres. Só????? Pouquíssimo tempo :S É a desvantagem de irmos em excursões, não podermos estar o tempo que quisermos…

Mal começamos a entrar no parque demos de cara com uma cascata e fiquei logo toda animada! Ai tão linda, ai que vontade de dar um mergulho…mas não trouxe o bikini, nem tenho tempo… Tirei uma fotos e segui selva a dentro à procura de mais cascatas, mas o parque é enorme e segundo as indicações das placas a próxima cascata ficava a vários quilómetros de distância, não ia dar tempo… Voltamos para trás e queimamos os últimos minutos que nos restava junto da primeira cascata. E mesmo assim, conseguimos ser as últimas a chegar, já com o nosso guia desesperado à nossa procura… 🙂

Tinha chegado o momento de voltarmos para Bangkok. Quando nos deixaram em Khoasan Road, fomos marcar uma excursão para o dia seguinte, na mesma agência.

Mas ainda não era de noite e tínhamos que jantar em algum lugar, o que íamos fazer?! Ir conhecer outro mercado 🙂 Apanhamos um tuk tuk e fomos para Patpong.

A fome já começava a apertar e como na rua não encontrávamos nada que nos apetecesse, decidimos ir a um restaurante, pedimos quatro pratos diferentes e dividimos entre as quatro.

P1220557

P1220556

P1220551
P1220555

P1220561

A sobremesa

O jantar estava divinal e ainda pedimos uma sobremesa típica, arroz doce com coco acompanhado com um pedaço de manga. Eu não gostei por causa do coco, fiquei-me pela manga. Pagamos pelo jantar 260 Baths (6€), uma verdadeira excentricidade! 😛

O mercado de patpong é conhecido por ser um dos mais famosos red-light do mundo, não íamos lá para esse propósito, mas demos uma olhadela para os bares e chocou-me ver raparigas (será que eram raparigas?! Ou lady boys?!) tão novinhas e tão bonitas, praticamente sem roupa, a dançarem para gajos todos babados…

Enfim… claro que fomos abordadas inúmeras vezes para assistir a Ping-Pong shows…

Mas o nosso propósito ali era ir às compras, este mercado também é conhecido pela venda de artigos falsificados, como malas, roupa, relógios… Acabei por comprar apenas duas coisinhas, porque achei os preços um pouco altos e já estava demasiado cansada para estar a negociar durante muito tempo…

DSC04293

Completamente de rastos, apanhamos um táxi e fomos descansar para o hotel.

Apesar de tudo, este dia foi, sem dúvida, um dos dias que mais me diverti durante toda a viagem 🙂