Eurotrip Praga, Viena, Bratislava e Budapeste | Gastos

Só poderia inaugurar a nova rúbrica do blog sobre os gastos por viagem, a qual mencionei no último post, com uma das viagens que mais visualizações tem tido; A Eurotrip que fizemos em Maio de 2016, percorrendo Praga, Viena, Bratislava e Budapeste em 10 dias (com direito a algumas horas em Frankfurt).

DSCN2531

Praga

Quando vimos viagens deste género nos panfletos de agências de viagem, os valores  apresentados nunca atingem menos de 4 dígitos. Mas é possível fazer uma viagem assim com um orçamento bem mais restrito. Querem saber quanto gastamos? De realçar que esta viagem foi feita em Maio de 2016.

VOOS

Vamos começar por aquilo que provocou o maior rombo no orçamento; os voos! Fizemos Lisboa-Praga pela TAP , Budapeste-Frankfurt, pela Lufthansa e Frankfurt-Lisboa pela TAP.

Gastamos 643€  pelos dois.

Actualmente há tarifas bem mais em conta pela TAP, para estes voos. E também voltaram a ter a rota Budapeste-Lisboa, pelo que já não temos que fazer escalas.

Fiz uma breve pesquisa e encontrei voos de LX-Praga a 83€/pessoa e Budapeste-LX por 86€/pessoa. Ou seja, praticamente metade do que pagamos!

DSCN2218

Praga

ALOJAMENTO

Ficamos sempre em apartamentos:

Praga: Apartments Pushkin  (Review)

Viena: Apartamento no AIRBNB (Review)

Budapeste: Bebop Opera Apartments (O link para o Booking já não se encontra disponível)

Para 9 noites gastamos 470€ pelos dois.

DSCN2970

Viena

ALIMENTAÇÃO

Como alugamos apartamentos, normalmente fazíamos as refeições por lá, o que nos permitiu poupar algum dinheiro.

Mas fazíamos questão de ir a pelo menos um restaurante em cada país, para experimentar a comida local. E em Viena, como era o meu aniversário, fizemos uma pequena extravagância e fomos a um restaurante mais caro.

No total, em comida gastamos 190€ pelos dois.  (Além de almoços e jantares, neste valor também estão incluídos as diversas cervejas que experimentamos, assim como, doces típicos).

TRANSPORTES

Neste valor estão incluídos os trajectos de comboio Praga-Viena, Viena-Bratislava e Bratislava-Budapeste. Assim como todos os restantes valores de deslocações que fizemos nas cidades.

Gastamos 142€ pelos dois, em transportes.

DSCN3121

Viena

ACTIVIDADES

Aqui estão incluídos todas entradas em museus e palácios.

Gastamos 170€ pelos dois.

DSCN3889

Budapeste

 

Dá um total de 807€ por pessoa, com tudo incluído.

De realçar que esta viagem foi feita em 2016 e, como tinha mencionado em cima, actualmente podem gastar metade do valor que nós gastamos nos voos.

Bratislava

Quando começamos a organizar a nossa Eurotrip, apesar do foco principal ser Praga, Viena e Budapeste, decidimos logo de imediato inserir Bratislava, na Eslováquia, no nosso roteiro. Já que estavamos alí tão perto não podíamos perder a oportunidade de passar por um novo país e conhecer uma nova cidade… E apesar de a visita ser só de passagem, pois apenas demos um “pulinho” de algumas horas quando íamos a caminho de Budapeste, valeu bastante a pena e a cidade surpreendeu-nos bastante.

A Eslováquia é um país bem recente, até 1992 a Eslováquia e a República Checa formavam a  Checoslováquia. Só a partir de 1 de Janeiro de 1993 o país tornou-se independente.

Bratislava é a capital do país. É uma cidade relativamente pequena que em poucas horas consegue-se ver o mais importante.

DSCN3539

Assim que chegamos à estação Central de Comboios, Hlavaná Stanica, fomos procurar o local onde podíamos deixar a nossa bagagem durante a nossa visita pela cidade e de seguida fomos comprar os bilhetes de comboio para Budapeste, com horário em aberto, assim podíamos visitar a cidade calmamente sem o stress de a determinada hora termos que ir embora para apanhar o comboio. Depois de tratarmos de todas as burocracias, começamos a visitar Bratislava.

DSCN3538

É possível ir da estação de comboios até ao centro de autocarro, mas a distância não é muito grande, por isso decidimos ir a pé.

O primeiro ponto de paragem foi o Grasslkovich Palace, local onde reside o presidente do país. Não é possível conhecer o interior do palácio, mas é possível visitar os seus jardins.

DSCN3408

DSCN3401

Seguimos em direcção ao Michalská brána, que é um dos quatro portões que davam acesso à Cidade Antiga de Bratislava. Hoje em dia esta é a única porta medieval preservada da cidade.

DSCN3427

DSCN3534

Seguimos para a praça principal da cidade, a Hlavné Nám.

DSCN3440

DSCN3431É uma praça ampla, com diverso comércio, desde restaurantes, cafés, lojas… É uma praça muito fofa e charmosa, com os seus prédios muito bem preservados.

IMG_0637

Nesta praça e nas ruas que lhe dão acesso encontram-se as estátuas que caracterizam esta cidade:

Na Hlavné Nám encontra-se um soldado apoiado num banco.

DSCN3443

DSCN3444

Na rua Rybárka Brána encontra-se o Schöne Nazi, que terá vivido em Bratislava no início do século 20. Doente mental, vestia-se sempre com trajes velhos, mas elegantes, e cumprimentava todas as pessoas com seu chapéu – o que originou a pose em que foi imortalizado.

DSCN3453
Na rua Panska encontra-se o Man at Work.

DSCN3508

Ainda procurei a estátua do Paparazzi mas não consegui encontrar 😦

DSCN3527

Junto à praça principal existe uma outra praça mais pequena, onde se encontra o Palácio Primacial (Primaciálne Námestie), sede da Câmara Local.

IMG_0698

Daqui seguimos até à Praça Hviezdoslav, nesta praça encontra-se o Teatro Nacional.

DSCN3503

Como a fome começava a apertar decidimos encontrar um restaurante para almoçar e a escolha recaiu no Flag Ship.

A entrada para o restaurante em sí é um pouco confusa, depois de passarmos por vários salões sem ninguém para nos orientar, ao ponto de pensarmos que a entrada para o restaurante não era alí… Finalmente chegamos ao restaurante.

O espaço é enorme e tipicamente decorado.

IMG_0653

Eu sabia perfeitamente o que queria comer, queria experimentar o Bryndzové halušky, que é o prato mais tradicional do país. É basicamente um gnocchi de batata servido com queijo de ovelha e bacon frito. E estava simplesmente delicioso!

DSCN3465O Sérgio experimentou um género de um schnitzel recheado com queijo e fiambre, e também estava muito saboroso.

E a cerveja?! Divinal, com esta refeição conseguimos beber dois litros de cerveja… (Só bebi meio litro, o restante foi o Sérgio que tratou do assunto :P).

Além de termos sido muito bem servidos, o melhor de tudo é que a refeição saiu muito em conta.

Completamente “empanturrados” de comida e cerveja achamos que era melhor “desmoer ” tudo aquilo e continuar o nosso passeio pela cidade…

Seguimos em direcção à Igreja de Santa Elizabeth, mais conhecido como a Igreja Azul.

DSCN3482

Seguimos andando junto ao Danúbio a avistarmos o UFO, um observatório que abriga um luxuoso restaurante.
DSCN3491

É possível subir ao UFO para contemplar a vista da cidade, mas nós acabamos por não fazê-lo.

A ideia era seguir em direcção ao Castelo de Bratislava, que fica situado no cimo de uma colina, mas estava um calor tão sufocante (e tanto eu como o Sérgio não toleramos muito o calor) que achamos que ia ser uma subida bem sofrida, por isso decidimos não o fazer…

DSCN3514

Se ficamos arrependidos? Não! Apesar de adorar Castelos, o Castelo de Bratislava não é típico Castelo que estamos habituados a ver… E pelo que tinha lido e visto não perdemos muito, o que lá tem de melhor é mesmo a vista sobre a cidade. Além do mais era segunda-feira, e o interior do castelo encerra às segundas, por isso, não sabíamos se íamos conseguir obter uma vista boa, estando o Castelo encerrado…

E como tínhamos gostado tanto do centro da cidade, decidimos apenas “perder-nos” pela ruas do centro e explorar um pouco mais a cidade…

DSCN3517

Bratislava foi uma adorável surpresa e não nos arrependemos nada de termos feito este desvio a caminho de Budapeste…

Dá para ver o essencial em poucas horas, por isso, podem fazer um bate-volta a partir de Viena, ou fazer como nós, uma paragem a caminho de Budapeste 🙂

Dicas práticas Praga-Viena-Bratislava-Budapeste: Como organizar a viagem

Esta trip pela Europa Central deu-me algum trabalho a organizar e tive alguma dificuldade em encontrar as informações que necessitava para a organização da viagem, tive que procurar e fazer muitas pesquisas. Por isso, decidi compilar todas as informações necessárias para conseguirem organizar uma viagem destas 😉

O primeiro passo é saber quantos dias temos disponíveis e quantos dias precisamos para cada país/cidade. Nós só tínhamos 11 dias disponíveis, e ficaram distribuídos da seguinte forma: 3 noites em Praga, 3 noites em Viena e 3 noites em Budapeste, Bratislava reservei apenas algumas horas para conhecer a cidade.

Depois de decidido os dias que vão ter para a viagem é altura de marcar os bilhetes de Avião.

Bilhetes de Avião

Fizemos Lisboa-Praga e Budapeste-Lisboa pela TAP.

Na altura que marcamos os voos ainda existia voo directo de Budapeste-Lisboa, entretanto essa rota foi suprimida. A alternativa foi fazer Budapeste-Frankfurt pela Lufthansa e depois Frankfurt-Lisboa pela TAP.

Apesar do stress de termos que alterar os planos iniciais, no final até calhou bem, assim aproveitamos para conhecer mais uma cidade que não conheciamos (uma vez que a escala era de 6 horas deu para sair do aeroporto e conhecer um pouco a cidade.)

Alojamento

Depois dos bilhetes de avião adquiridos é altura de marcar o alojamento. Nós decidimos alugar apartamentos, assim podíamos fazer algumas refeições e poupar algum na alimentação. Para reservar utilizamos o booking e o airbnb.

Em Praga ficamos nos Apartments Pushkin

Em Viena alugamos um apartamento através do Airbnb (este)

Em Budapeste ficamos Bebop Opera Apartments

Foram todos excelentes, mas vou fazer um post com mais pormenores de cada um.

Deslocações entre os Países 

Todas as deslocações entre os países foram feitas através de comboio. Um mês antes da viagem comecei a ver os horários e estações dos comboios, até que me apareceu um aviso sobre o dia que pretendia fazer a viagem de Praga-Viena ser bastante concorrido e já haver poucos bilhetes disponíveis. Assim sendo, para não arriscar a ficar sem passagem de comboio para o dia que pretendia decidi comprar os bilhetes online.

As viagens Praga-Viena e Viena-Bratislava foram compradas através da operadora OBB. Os comboios desta companhia são bastante confortáveis com ar condicionada e wi-fi.

O site é bastante simples de utilizar. Do lado esquerdo do site carregamos onde diz OBB e carregamos na opção “English”, para o site ficar em inglês (caso não percebam alemão). Na mesma coluna aparece a opção “Book Ticket Now” (a vermelho) e vamos ser reencaminhados para outro separador.

Sem título

Nesta página, do lado esquerdo, podemos criar a nossa conta (Create OBB account now), ou podem fazê-lo no final do processo de compra.

fhfh

Colocar o local de partida e do destino, o dia e hora que se pretende e aparecem as opções disponíveis, depois é só escolher o trajecto que se pretende (atenção ao escolher o percurso, pois nem todos são directos).

gdg

Depois de seleccionado o percurso e a hora que pretendem, vai aparecer uma página para colocarmos o primeiro e último nome do passageiro e de seguida aparece a seguinte página:

1

Depois é só carregar onde diz “Add to Basket”.

E escolher o modo como pretendemos pagar. Depois do pagamento efectuado os bilhetes são enviados para o nosso e-mail, depois é só imprimir e apresentar ao fiscal no comboio 🙂 Super simples 😉2

O bilhete de Bratislava para Budapeste não foi possível comprar online porque a companhia Eslovaca (www.slovakrail.sk/) não vende bilhetes internacionais através do site. Comprei quando cheguei a Bratislava e não houve qualquer problema. O bilhete não tinha horário, por isso, podíamos ir em qualquer comboio, o que nos deixou mais confortáveis, assim podíamos conhecer a cidade descontraidamente sem a preocupação que a determinada hora tínhamos que estar na estação de comboios.

Outro pormenor que devemos ter atenção ao comprar os bilhetes é  em relação às estações. Em algumas cidades existe mais do que uma estação, e devemos ver qual é a mais próxima do centro ou do nosso hotel. Deixo aqui os nomes das estações centrais onde desembarquei:

  • Praga – Praha Hlanvi Nadrazi ou Praha hl. N.
  • Viena – Hauptbahnhof ou Hbf
  • Bratislava – Hlavná Stanica ou Bratislava hl. st.
  • Budapeste – Keleti Railway Terminal

Os percursos de comboio que fizemos ficaram distribuídos da seguinte forma:

Praga – Viena / Viena – Bratislava / Bratislava – Budapeste

Autocarro

Estes percursos também podem ser feitos através de autocarro, se comprado com antecedência fica ligeiramente mais económico do que de comboio. Mas as paragens não eram tão centrais como as do comboio, e como gosto de viajar de comboio, decidi fazer todos os percursos dessa forma 😉

Deixo-lhes as empresas que pesquisei: Studentagency e Orangeways e pelo que li diziam que eram muito confortáveis, com ar-condicionado, wi-fi e serviço de café.

Aeroporto – Como ir/ou chegar ao centro

De Praga utilizei o Airport Express para chegar ao centro, das opções disponíveis achei que era a mais viável, a nível de custo/benefício.

Os autocarros do Airport Express encontram-se à saída do aeroporto, são fáceis de encontrar. Partem de meia em meia hora, e demoram cerca de 33 minutos a chegar ao centro de Praga. Fazem 3 paragens, e a última é na estação central de comboios, foi nessa que saí.

Custo: 60 CZK (Cerca de 2€). O bilhete pode ser comprado directamente ao motorista.

Do centro de Budapeste para o aeroporto também é bastante simples de chegar, através de transportes públicos.

De metro seguir para a estação Kobánya-Kispet (Linha M3), que é a última desta linha. Ao sairmos da estação existem indicações para o aeroporto, mas essas placas indicam o local para apanhar o autocarro para o aeroporto. O autocarro é o numero 200E. Faz diversas paragens, mas a última é mesmo em frente ao aeroporto.

Todo este percurso leva cerca de 1 hora.

O bilhete para o autocarro que nos leva ao aeroporto é o mesmo que usamos para os transportes públicos utilizados na cidade. Tinha adquirido um bloco de 10 bilhetes para andar de metro durante a minha estadia na cidade, e como não tinha utilizado todos acabei por não comprar mais nenhum para ir para o aeroporto.

Caso tenham que comprar o bilhete este percurso sairá por 700 Florins (Bilhete Metro 350 HUF + Autocarro 350 HUF), o que dá pouco mais de 2€.