Cienfuegos

São cerca de 85 km que separam a cidade de Trinidad de Cienfuegos. Deixei para trás uma cidade que parou no tempo e “aterrei” numa cidade mais elegante e moderna.

Cinfuegos

Cienfuegos situa-se junto à costa costeira, e é uma das cidades mais recentes de Cuba.

Foi fundada em 1819 por colonos franceses. Um francês convenceu o Governador de Cuba a arrendar terras, o Governador José Cienfuegos aceitou a proposta, e arrendou parcelas de terra junto ao porto, aos colonos franceses, que agradecidos deram o nome do governador à cidade.

Cienfuegos rapidamente se transformou num dos maiores portos de Cuba.

Cinfuegos (2)

Depois da primeira guerra de independência e da chegada do caminho-de-ferro, em 1850, Cienfuegos viveu um período de grande prosperidade económica e as riquezas foram investidas na construção da cidade, em estilo neoclássico, que hoje dá a esta cidade uma aparência mais “elegante e refinada”, comparando a outras cidades cubanas.

Cinfuegos (3)Os colonos franceses criaram um sistema quase perfeito de ruas direitas em redor da Plaza Marti. A praça é embelezada por edifícios neoclássicos.

Entre eles, estão a Catedral de La Purissima Concepcion.

Cinfuegos (5)Esta catedral foi construída entre 1833 e 1869, e é um dos principais edifícios da Plaza Marti.

Cinfuegos (6)

Cinfuegos (7)Do lado esquerdo da Catedral encontra-se o imponente Palácio do Governo Provincial.

Cinfuegos (4)

Na Plaza Marti encontramos o Arco do Triunfo, encomendado pela corporação de trabalhadores locais, em 1902, para celebrar a inauguração da República de Cuba.

IMG_0498

Cinfuegos (9)

Atrás do Arco do Triunfo dei de caras com um belíssimo edifício, trata-se do palácio Ferrer, construído no início do século XX, pelo magnata do açúcar José Ferrer. Actualmente é a casa da cultura.

Cinfuegos (11)

Cinfuegos (10)Ainda ao redor da Plaza Marti encontra-se o Teatro Tomás Terry. Construído entre 1886 e 1889, por Tomás Terry Adams, proprietário de uma fábrica de açúcar que enriqueceu com o comércio de escravos.

Cinfuegos (13)Em Cienfuegos foi onde senti mais pobreza, ou talvez tenha sido onde me foi pedido mais coisas… Muitas pessoas abordaram-me para pedir embalagens de gel de duche, shampoo… Como não é um bem essencial, é muito caro para um cubano comprar este género de coisas em Cuba. Mas alguns não são para uso pessoal, vendem para tentar arranjar mais algum dinheiro…

Levei algumas embalagens com shampoos e também algumas roupas e rebuçados, comecei a distribuir a quem me pedia, quando vi estava rodeada de pessoas… Infelizmente, não tinha para todos.

Cinfuegos (12)

Cinfuegos (8)Com uns cubanitos simpáticos, depois de lhes ter oferecido uns rebuçados 🙂

Depois de uma pinã colada comprada num bar cubano, para refrescar do calor que se fazia sentir, parti rumo a Varadero.

No caminho de regresso reparei numa realidade cubana. Muitas pessoas, na berma da estrada a pedirem boleia. Nestas zona mais distantes, os autocarros públicos são muito escassos, por isso a boleia instaurou-se como um meio de transporte alternativo.

Qualquer veículo que tenha um espaço livre, pára e recolhe os peões, que necessitam de transporte. E foi isso o que aconteceu no autocarro turístico que eu ia, parou para dar boleia a um cubano. Se houver lugares livres, os cubano estão “moralmente obrigados” a oferecer boleia.

  • Valor excursão: 89 CUC´s (Santa Clara, Trinidad e Cienfuegos)
  • Agência Viagem: Cubatur