Zahara de la Sierra | Andaluzia

Zahara de la Sierra apareceu inesperadamente nos nossos planos! A ideia inicial era passar todo o fim-de-semana em Arcos de la Frontera mas, uma vez que vimos praticamente tudo no Sábado, começamos a pesquisar locais relativamente próximos para visitarmos no dia seguinte. Foi assim que descobrimos este destino.

À semelhança de Arcos de la Frontera, Zahara de La Sierra é um chamado pueblo blanco, localizado em pleno coração do parque natural da Serra de Grazalema.

IMG_0550

Depois de 40  minutos na estrada a apreciar as belas paisagens que esta zona de Espanha tem para oferecer, começamos a vislumbrar um amontoado de casas brancas com uma torre no topo de uma altíssima colina e percebemos logo que se tratava de Zahara . É deveras impressionante aquela vista!

Estacionamos o carro mesmo à entrada da povoação e começamos a explorar a pé o interessante centro histórico, que foi declarado Património da Humanidade da Unesco em 1977.

DSCN9928

DSCN9971

IMG_0603

Como não tínhamos nenhum roteiro definido, fomos percorrendo as ruazinhas estreitas com o objectivo final de chegar até ao topo do Castelo. A subida até lá não é fácil, com partes muito íngremes e uma estrada um pouco irregular, pelo que é aconselhável levar calçado apropriado. Mesmo em pleno Inverno (Fevereiro) fazia um calor insuportável, por isso, se lá forem durante o verão, aconselho que façam a visita logo de manhã ou ao final da tarde. No final, a subida é completamente recompensada pela vista deslumbrante.

IMG_0623

No topo da torre do Castelo (o acesso é gratuito) podemos desfrutar de uma desafogada vista sobre as águas azul turquesa do reservatório Zahara-el Gastor. Fiquei completamente hipnotizada por aquela vista fantástica que foi, sem dúvida, o ponto alto do meu fim-de-semana.

IMG_0621

E ficamos por ali imenso tempo a apreciar aquele magnifico cenário e a eternizar aquele momento, ao tirarmos centenas de fotos.

IMG_0626

Quem não tem fôlego para fazer a subida até à torre, existem vários miradouros ao longo do percurso até ao Castelo, com uma vista também muito interessante. Mas, a vista panorâmica do topo é incrível e indescritível, valendo qualquer esforço para lá chegar. Não deixem de ir! 🙂

Arcos de La Frontera | Andaluzia

Sem grandes planos de viagens para este ano (não estávamos a conseguir conciliar as nossas férias), decidimos aproveitar um fim de semana em Fevereiro e rumámos até Espanha para uma escapadinha e, dessa forma, sairmos um pouco da rotina do dia a dia.

Fomos até Arcos de la Frontera, que faz parte das Aldeias Brancas ou, na linguagem nativa, Pueblos Blancos. Trata-se de pequenas cidades na Andaluzia, que têm uma característica em comum: o Branco. Como o sol nesta zona de Espanha é bastante intenso, os seus moradores pintam as paredes das suas habitações dessa cor para minimizar o calor, o que resulta em cidades todas branquinhas.

IMG_0539

Arcos de La Frontera é relativamente pequeno e vê-se bem num par de horas. A sua principal atracção é a Igreja de Santa Maria e a praça principal, a Plaza Del Cabildo. Daqui podemos desfrutar de uma vista impressionante.

DSCN9818

IMG_0470

Pessoalmente, gostei mais do Miradouro de Abades, pois a vista é igualmente fantástica, com a particularidade de ser muito menos concorrido do que o miradouro da praça principal. Fiquei por aqui bastante tempo a apreciar a paisagem e a saborear a paz que este lugar transmitia.

IMG_0483

DSCN9855

IMG_0495

Não há nenhum monumento ou lugar de visita obrigatória por aqui, pelo que a melhor forma de conhecer Arcos é percorrer as suas ruas estreitas e deixar-se admirar com os cantos charmosos e pequenos detalhes que vão surgindo ao longo da nossa caminhada.

Mas o que mais me impressionou em Arcos de La Frontera é a sua localização, uma vez que se encontra no topo de uma escarpa bem íngreme, e muitas das casas estão construídas mesmo à beira do abismo. É uma vista impressionante e ao mesmo tempo um pouco assustadora.

IMG_0531

Como Chegar

Arcos de La Frontera encontra-se a cerca de 85 km de Sevilha, na província espanhola de Cadiz. Nós seguimos directamente de Portugal, pois residimos no Algarve e a distância é relativamente curta.

Alternativamente, para quem vive mais longe, pode chegar de avião a Sevilha e seguidamente alugar um carro.

Onde Ficar

Nós alugamos o Apartamento Duque de Arcos, através do Booking. Gostamos bastante, apesar da comunicação com os donos ter sido um pouco caricata (pois só falavam espanhol), mas foram muito atenciosos e simpáticos. Deixaram vários “mimos”, desde presunto, pão, cerveja, café, leite… A localização do apartamento é perfeita, fora da confusão do centro, mas perto o suficiente para acedermos facilmente a pé ao centro da cidade.

Dica

Não recomendo, de todo, levarem o carro para o centro de Arcos de la Frontera, uma vez que as ruas são extremamente estreitas, e em muitas delas é quase impossível passar um carro! Vi muitos carros raspados e riscados…

Gastos em Viagem: Uma semana em Malta em modo Low Cost.

Malta é, definitivamente, um destino que está na moda. Este pequeno paraíso no meio do mediterrâneo tem conquistado cada vez mais turismo e compreende-se porquê, pois com as suas praias paradisíacas, as suas paisagens deslumbrantes e uma arquitectura e história apaixonantes, é difícil ficar indiferente a esta pequena ilha.

Mas, o que nem todos sabem, é que é possível fazer uma viagem para este destino paradisíaco de forma económica. Querem ver como?

Vamos aos detalhes:

VOOS

Nós viajámos pela companhia aérea Ryanair, desde de Sevilha, e o bilhete de ida e volta custou 85,66€. Mas pagámos um extra para reservar o lugar e também uma mala de porão.

Gastamos 233,32€  pelos dois.

img_8773

ALOJAMENTO

Alugamos um apartamento com dois quartos e dois WC´s em St. Julian´s, que dividimos com os amigos que viajaram connosco.

Para 7 noites o apartamento ficou 317,70€ por casal.

 

ALIMENTAÇÃO

Os pequenos almoços e os jantares eram sempre feitos no apartamento, o que nos permitiu poupar algum dinheiro. Mas os almoços, como andávamos sempre na rua, acabávamos por fazê-los em restaurantes, embora normalmente fossem coisas rápidas e económicas.

No supermercado gastamos 104,66€ e nos almoços gastamos 114,10€, o que perfaz um total em alimentação de 218,76€ pelos dois.  

 

 

TRANSPORTES

Para as nossas deslocações pela Ilha decidimos alugar um carro (Goldcar). Além disso, utilizámos o barco para nos deslocarmos para a Ilha de Comino e para a Ilha de Gozo.

Assim gastamos 149,50€ (no aluguer carro, gasóleo e estacionamento), mais 35€ nas deslocações de barco.

Fazendo um total de 184,50€ pelos dois, em transportes.

 

ACTIVIDADES

Os únicos locais nesta viagem que entramos da qual pagamos entrada foi o Aquarium de Malta e as Catacumbas em Rabat.

Gastamos 34,80€ pelos dois.

img_8970

Dá um total de 494,54€ por pessoa, com tudo incluído.