Budapeste: Dicas Práticas

Este será o último post sobre Budapeste e vou reunir algumas dicas práticas sobre a cidade (além daquelas que já foram mencionadas neste post.)

  • Hotel

Os requisitos para a escolha do hotel em Budapeste, como em qualquer outro lugar, foram a localização, que tivesse WC privado, que fosse minimamente confortável e que tivesse um óptimo custo x benefício. Inicialmente pensamos em alugar um quarto no Easyhotel, pois somos fãs do conceito. Mas continuei a pesquisar, tanto no Booking como no Airbnb, e encontrei um apartamento que preenchia todos os nossos requisitos e por isso decidimos reservar.

O apartamento é este. Infelizmente esqueci-me completamente de tirar fotografias ao sítio, como habitualmente faço.

Existem três apartamentos para alugar, em prédios residenciais, mas todos em diferentes localizações. Apesar de serem muito próximos uns dos outros, tenham em atenção esse pormenor. Assim que reservamos recebemos um e-mail do hotel com a localização exacta do apartamento, como lá chegar e outras informações importantes.

Uns dias antes de chegarmos a Budapeste enviamos um e-mail a confirmar a reserva e a hora de chegada. Mas como decidimos apanhar um comboio um pouco mais cedo do que inicialmente estávamos a pensar, no caminho enviámos um sms a questionar se era possível alterar a hora de chegada ao que responderem prontamente, informando que não havia qualquer problema (Como é um prédio residencial não existe recepção, temos que aguardar que venham ter connosco para nos entregar a chave). Fomos recebidos por um rapaz super atencioso e simpático, que nos mostrou todos os pormenores do apartamento e deu-nos várias dicas sobre a cidade.

O apartamento era pequeno mas não sentimos necessidade de mais pois tinha todas as comodidades necessárias para que tivéssemos uma estadia confortável. A cozinha era completamente equipada, tinha fogão com forno, micro-ondas, chaleira, diversas loiças.

Ficou aprovadíssimo!

  • Transportes Públicos

O metro de Budapeste é o segundo mais antigo do mundo. A linha M1 começou a funcionar em 1896 e foi declarado Património da Humanidade pela UNESCO, em 2002.

Mesmo que não pretendam utilizar transportes públicos durante a vossa estadia em Budapeste, não podem perder a oportunidade de andar, nem que seja apenas uma vez, por uma das linhas de metro mais antigas do mundo.

O metro de Budapeste é pequeno, tem apenas três linhas. É também barato! Nós compramos um bloco com 10 bilhetes na estação de comboios quando chegamos à cidade e deu-nos para toda a viagem. O bloco com os 10 bilhetes custou-nos 3000 HUF (cerca de 10€), e também podem para ser usados nos autocarros públicos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

É necessário validar o bilhete antes de entrar na carruagem. À entrada das estações existem máquinas onde devemos colocar os bilhetes para serem carimbados, com a data e hora. E guarde o bilhete até o final da viagem, pois é bastante comum haver fiscalizações durante o trajecto e as multas são pesadas! Apesar de termos andando pouco de metro fomos fiscalizados uma vez.

  • Como ir para o Aeroporto

É muito simples e económico deslocar-se para o Aeroporto de Budapeste. Apanhamos a linha de metro M3 (Azul) até a estação Kobánya-Kispet, que é a última da linha e, assim que saímos da carruagem começamos a ver placas com indicações para o Aeroporto. Ao segui-las, encontramos o Autocarro que nos leva até lá. O Autocarro é o 200E, e deixa-nos mesmo junto à porta das partidas 😉

Todo este trajecto leva cerca de uma hora. Utilizamos dois bilhetes (um para o metro, outro para o autocarro) do bloco de 10 bilhetes que tínhamos comprado no primeiro dia e, assim sendo, gastamos cerca de 2€ para chegar ao aeroporto 😉

Cada bilhete unitário custa 350 HUF (cerca de 1,15€), por isso façam contas e vejam se não lhes compensa mais comprar o bloco com os 10 bilhetes para usarem em transportes públicos durante a vossa estadia.

  • Câmbio

Nós não chegamos a trocar dinheiro, pois fizemos o cambio ainda em Portugal e o dinheiro que levamos chegou perfeitamente para todas as despesas que lá fizemos. De qualquer forma, existem casas de câmbio espalhadas por toda a cidade pelo que não terão problemas em trocar dinheiro. Em muitos sítios podem pagar em Euros e, inclusive, vimos máquinas multibanco que permitiam escolher levantar HUF´s ou Euros!

Esta entrada foi publicada em Budapeste, Hungria com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s