Roma – 3º Dia

O último dia de viagem foi dedicado ao Vaticano. Fui de metro até ao Vaticano e foi a única vez que utilizei meio de transporte, nesta viagem, sem ser as minhas pernocas.

Cheguei ao Vaticano já passava um pouco das 9 horas, fui directamente para o Museu, na esperança de não apanhar muita fila… Pelo caminho encontrei tantas pessoas a pedir esmola, principalmente pessoas com deficiência,  uns sem mão outros sem pernas, custou-me olhar sem ficar com um nó no coração :S E num lugar daqueles vermos tanta miséria, deixa-nos a pensar…

P1120834Quando cheguei ao Museu deparei-me com um fila de espera enorme…Uma hora depois lá consegui, finalmente, entrar no Museu! Paguei uma pequena exorbitância pelo bilhete e passei por uma apertada segurança, muito pior do que no aeroporto.

P1120855

P1120899

Tive praticamente toda a manhã no museu e se tivesse mais tempo, tenho a certeza que conseguias estar lá todo o dia e não conseguia ver tudo ao pormenor.

P1120851

Os frescos na Stanze di Raffaello são impressionantes, todos aqueles detalhes. Eu que sou uma leiga em arte, todos os frescos deixaram-me deveras impressionada.

Stanze di Raffaello_

Stanze di Raffaello  (2)

Como e óbvio, o que mais me despertava curiosidade era a Capela Sistina, uma das supremas obras-primas de Michelangelo, entrei e não há palavras para descrever aquela verdadeira obra-prima. A sala estava completamente cheia, com pessoas que não sabem cumprir regras, pois vi várias pessoas a tirar fotos (principalmente chinocas), o que é expressamente proibido, e a falarem como se estivessem num café…

P1120902

Depois de centenas salas percorridas com arte sacra, saí em direcção à Basílica de S. Pedro. O objectivo era lá entrar, mas depois de ver a dimensão da fila e do preço desisti e fiquei apenas pelo exterior, a tirar fotos e a descansar um pouco.

P1120921

P1120935

Depois de ter-me abastecido com alguns terços com cheiro a rosas (com rosas plantadas no Vaticano, segundo o vendedor) para oferecer à minha mãe e à minha tia, segui viagem até ao  Castel Sant´Angelo. Durante a época medieval esta foi a mais importante das fortalezas pertencentes aos Papas. Serviu também como prisão para muitos patriotas, na época dos movimentos de unificação da Itália ocorridos no século XIX.

P1120963

Não entrei porque, como tudo em Roma, o bilhete era caríssimo…

A ponte Sant’Angelo, sobre o rio Tibre, é ornada por doze estátuas de anjos esculpidas por Bernini.

P1120947 P1120960

Fiz uma pequena paragem numa padaria onde comi umas fatias de pizza deliciosas! Hum… já estou com água na boca só de pensar 🙂

P1120968

Com o estômago reconfortado, segui até a Piazza Navona, que no dia anterir não tinha conseguido apreciar convenientemente. A Piazza Navona deve a sua inconfundível forma elíptica a um estádio e a uma pista de corridas aqui construídos em 86 pelo Imperador Domiciano. A reconstrução pelo papa Inocêncio X, em 1644, ditou o aspecto actual. A animada fontana dei Quattro Fiumi (Fonte dos Quatro Rios), de Bernini, domina o espaço. Inaugurado em 1651, tem 4 figuras representativas dos rios do paraíso (Nilo, Ganges, Danúbio e Prata) e dos quatro cantos do mundo (África, Ásia, Europa e América)

P1120983

P1120988

Fiquei por lá um belo bocado, sentada num banco a apreciar a piazza. Esta praça é bastante movimentada, tem vários pintores e fiquei com pena de não trazer nenhuma pintura, mas não tinha maneira de transportar…

P1130007

P1130010

P1130013

Como estava um dia com um céu azul maravilhoso, voltei ao Panteão para tirar mais uns quantas fotografias. Como na noite anterior tinha chovido, durante horas, o  interior do Panteão ainda tinha o piso um pouco molhado.

P1130037

Fui andando sem destino certo e descobri, mesmo atrás do Panteão, o Obelisco della Minerva. Depois de consultar o guia de viagem vi que a igreja de Santa Maria Sopra Minerva era bastante interessante de se visitar, pois é o primeiro e o único templo gótico de Roma.

Mas infelizmente estava fechado durante a hora de almoço e como parecia que ia chover decidi, com muita pena minha, não esperar e segui caminho.

Igreja de Santa Maria sopra Minerva

Interior da igreja de Santa Maria Sopra Minerva – imagem retirada da net

 Começou a choviscar e decidi entrar numa igreja que estava ali perto, a S. Ignazio di Loyola. Esta igreja não estava no roteiro, entrei mesmo para abrigar-me da chuva, mas ainda bem que entrei, pois esta igreja possui um impressionante conjunto de frescos e esculturas.

P1130065

P1130078

P1130091

O que mais me atraiu foi mesmo o seu tecto, um fresco admirável, que na minha humilde opinião não fica muito atrás do fresco na Capela Sistina. E de bónus ainda tive direito a assistir a um concerto de orgão de tubos que estava a ocorrer naquele momento, e foi lindo 🙂

A caminho do hotel comecei a ver grande aparato policial, mesmo em frente à igreja de Santa Maria Maggiore estava a acontecer uma grande manifestação dos partidos de esquerda, principalmente o partido Comunista.

P1130107

Quando estava a chegar ao nosso hotel comecei a ouvir uma grande discussão, era, pelo que percebi, uma reunião de condomínio que estava a acontecer no hall de entrada do hotel… Levaram toda a tarde naquela discussão, pensei seriamente que alguém não ia sair vivo daquela reunião… Quando saí para jantar ainda ficaram por lá…

P1120971

Decidi ir jantar novamente ao restaurante que tínha ido na noite anterior. Quando ia a caminho começou a chover, assim que cheguei ao restaurante reparei que estava cheio, aos fins-de-semana convém fazer reserva, como não sabia desse pormenor a solução era ficar na esplanada… Como era uma esplanada com toldo não fazia frio nem chuva lá e estava com tanta fome que fiquei.  O atendimento foi totalmente diferente da noite anterior, levaram uma eternidade a servir-me e farta de esperar decidi não esperar pela sobremesa e, simplesmente pedir a conta. Quando a conta veio (aliás não veio, tive que ir busca-la) cobraram a sobremesa que nunca chegou a aparecer…

No regresso ao hotel apanhei uma molha daquelas…

E estava terminada a viagem, nem queria acreditar, que na manhã seguinte ia-me embora 😦

Quando estava a colocar o despertador lembrei-me que a hora em Portugal mudava nessa madrugada e não sabia se também mudaria nessa noite em Itália, e como lá é uma hora a mais do que em Portugal e com o cansaço acumulado já não sabia a que hora colocar o despertador… Levei horas a tentar descobrir que horas deveria acordar para apanhar o avião, o meu tic e tec quase fizeram curto-circuito 🙂 Conclusão, coloquei uns três despertadores diferentes, algum deles devia estar correcto. Com o receio de perder o voo nem dormi descansada e para ajudar, o alarme do prédio/hotel começou a tocar e levou uma hora naquilo…

Na manhã seguinte acordei à hora que devia e fui apanhar o avião, que se atrasou quase duas horas :S

Estes três dias não foram suficientes para conhecer toda a cidade, fiquei com a sensação que ficou muito para ver,  a cidade em si é um autêntico museu, com muitos pormenores escondidos a cada canto… Apesar da imagem negativa que fiquei dos italianos, adorei tudo o resto, a comida e toda a magia da cidade…

Esta entrada foi publicada em Itália, Roma com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s